Conselho de Ética livra três senadores de cassação

O Conselho de Ética do Senado livrou três senadores da cassação nesta terça-feira. Ney Suassuna (PMDB-PB), Serys Slhessarenko (PT-SC) e Magno Malta (PL-ES) eram acusados de envolvimento na chamada máfia das ambulâncias e foram absolvidos.No caso de Suassuna, o parecer do relator Jefferson Peres foi automaticamente arquivado com a decisão do conselho de aprovar, por 12 votos a dois, o voto em separado apresentado pelo senador Welington Salgado (PMDB-MG). Salgado pedia que punição a Suassuna se restringisse a uma censura verbal do presidente do conselho, senador João Alberto (PMDB-MA).O arquivamento do processo contra Serys, pedido pelo relatório do senador Paulo Otávio (PFL-DF), foi aprovado por unanimidade. O relator afirmou em seu pedido que não havia "evidências da participação da senadora em desvio de recursos financeiros decorrentes de emendas orçamentárias em benefício próprio ou de terceiros".Por fim, o relatório do senador Demóstenes Torres (PFL-GO), que pedia o arquivamento do processo contra Malta também foi aprovado pelo Conselho de Ética. Em seu parecer, o relator disse que os depoimentos que ouviu na tramitação do processo estão recheados de mentiras e traição e que, devido à inequívoca insuficiência de provas, pedia o voto pelo arquivamento do processo disciplinar instaurado contra Malta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.