Conselho de Ética libera Edmar Moreira de punição

Por sete votos contra três e três abstenções, o Conselho de Ética da Câmara rejeitou a proposta de suspensão do mandato, por quatro meses, do deputado Edmar Moreira (sem partido-MG), que respondia processo por uso devido de verba de gabinete. Na semana passada, Moreira já havia sido absolvido pelo Conselho da proposta de cassação de mandato pela mesma acusação.

VANNILDO MENDES, Agencia Estado

08 de julho de 2009 | 14h51

Além dos deputados que já tinham votado contra a cassação, outros parlamentares também rejeitaram a pena sob o argumento de que seria um prêmio ao deputado, e não uma punição. "Me apliquem essa pena se algum dia eu errar. Não existe meio deputado, assim como não existe meia gravidez. Não concordo com essa saída estratégica. É uma falta de responsabilidade do conselho aplicar essa pena alternativa que soa como um prêmio", criticou o deputado Ruy Pauletti (PSDB-RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.