Conselho de Ética discute cassação de Paulinho da Força

Se a cassação do deputado for aprovada no conselho, ainda terá de ser votada no plenário da Câmara

da Redação

26 de novembro de 2008 | 13h57

A reunião do Conselho de Ética da Câmara começou por volta das 13h30 desta quarta-feira, 26, segundo a Agência Câmara. Os deputados discutirão se abrem ou não processo contra o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. Ele é é acusado de envolvimento em um esquema de desvio de verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em sua defesa, o deputado nega as acusações.   Veja Também:  Entenda a Operação Santa Tereza   O relator Paulo Piau (PMDB-MG) apresentará ainda nesta tarde o seu parecer.     Paulinho é apontado pelos federais como "beneficiário" da partilha de recursos do banco estatal. Além disso, caiu em grampo telefônico discutindo com alvos da Santa Tereza "formas de desqualificar a investigação", conforme o Estado revelou em maio. O fato, à época, foi o suficiente para que o corregedor da Câmara, Inocêncio de Oliveira (PR-PE), pedisse sua cassação. "Ele não poderia usar o mandato para pressionar A, B ou C. O telefonema foi um momento muito infeliz", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.