Conselho de Ética arquiva processo contra Paulinho

Deputado do PDT-SP era acusado de envolvimento em esquema de desvio de verbas do BNDES

Ana Paula Scinocca, de O Estado de S. Paulo,

10 de dezembro de 2008 | 15h20

O Conselho de Ética da Câmara arquivou, por 7 votos a 3, o processo em que o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) era acusado de envolvimento em esquema de desvio de verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). No dia 3 (quarta-feira), o conselho rejeitou, por 10 votos a 4, o primeiro relatório, em que o deputado Paulo Piau (PMDB-MG) pedia a cassação de Pereira da Silva. Veja também:Operação Santa Tereza: o relatório da PF A defesa do arquivamento do processo foi feita pelo deputado José Carlos Araújo (PR-BA) em um segundo relatório, apresentado nesta quarta-feira, 10. Nesse texto, Araújo alega "ausência de justa causa" e "ausência total de evidências" contra Pereira da Silva e afirma que este não cometeu "ato algum" que o incrimine. Araújo qualifica de "precário" o conjunto de provas listadas pela Polícia Federal o deputado do PDT, dizendo que há "um conjunto de falhas" na investigação. E conclui: "Se havia um esquema baseado no desvio de verbas do BNDES, a investigação deveria procurar esclarecer como a organização atuava dentro do banco. Sem isso, a tese de que houve desvio de verbas do BNDES resta, no mínimo, destituída de fundamentos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.