Conselho de Ética arquiva pedido de cassação de Suassuna

O Conselho de Ética do Senado rejeitou, nesta terça-feira, o parecer do senador Jefferson Péres (PDT-AM) que pedia a cassação do mandato do senador Ney Suassuna (PMDB-PB), por suposto envolvimento na chamada máfia das ambulâncias superfaturadas.O parecer de Péres, relator do caso, foi automaticamente arquivado com a decisão do conselho de aprovar, por 12 votos a dois, um voto em separado, apresentado pelo senador Welington Salgado (PMDB-MG), que pede que a punição a Suassuna se restrinja a uma censura verbal do presidente do conselho, senador João Alberto (PMDB-MA). Apoiaram o voto em separado senadores governistas e da oposição, como o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), e o pefelista Heráclito Fortes (PI).Além de Suassuna, foram citados pela CPI Mista dos Sanguessugas como supostamente envolvidos com a máfia das ambulâncias os senadores Serys Slhessarenko (PT-MT) e Magno Malta (PL-ES). Neste momento, o relator do caso Serys, senador Paulo Octávio (PFL-DF), está lendo seu relatório, em que pede o arquivamento da denúncia contra a senadora petista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.