'Consegui fazer o que FHC quis e não conseguiu', diz Lula

Presidente critica ex-presidente e ataca governo de seu antecessor em entrevista de estréia da Record News

Ricardo Brandt, do Estadão,

27 de setembro de 2007 | 21h52

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não sabe se comportar como um ex-presidente e passou a atacar seu governo por não ter conseguido fazer o que ele fez até agora. "Se tem um homem que deveria estar feliz nesse momento, era ele, porque eu consegui fazer o Brasil que ele aspirou e não conseguiu", disse Lula em entrevista exclusiva de lançamento da Record News. Provocado pelos entrevistadores sobre as críticas que FHC tem feito ao seu governo, Lula soltou o verbo. "O que aconteceu foi que o presidente Fernando Henrique não soube se comportar como um ex-presidente da República. Deu palpite o tempo inteiro e não se conformou, em nenhum momento, de que nós fizemos no governo o que ele não quis fazer." Veja também: Ao lado de Lula, Edir Macedo ataca Globo na inauguração da Record News  E completou: "Talvez não tenha feito, não é por incapacidade não, porque ele é intelectualmente muito preparado. Talvez não tenha feito porque a conjuntura política não permitiu, porque não soube aproveitar as oportunidades". Lula afirmou que ele e FHC são amigos desde 1978, mas disse não confundir suas relações de amizade com as relações políticas. Segundo Lula, o País vive um momento "auspicioso" e que isso se deve a ação ousada de seu governo quando ele assumiu a Presidência, pela primeira vez, em 2003. "Para chegar a viver o momento auspicioso que o Brasil está vivendo hoje nos cortamos na própria carne em 2003", afirmou. Para o presidente, o que foi feito no início do mandato só foi possível graças ao seu capital político. "Resolvi investir o capital político para em um futuro próximo melhorar a vida do povo brasileiro." O presidente lembrou que em janeiro de 2003, quando esteve em Davos, encontrou o ex-presidente norte-americano Bill Clinton e perguntou qual era a posição que os partidos democratas tinham com relação ao comportamento do presidente George W. Bush na guerra do Iraque. "O Clinton falou assim: presidente Lula, nos EUA os ex-presidentes não dão palpite sobre as tomadas de decisão do atual presidente", disse Lula.  Mais uma vez voltando às críticas a FHC, Lula disse que "uma coisa é ser um cientista político e teorizar sobre a política" e "outra coisa é tentar exercitar na prática essa política". "Coisa que o presidente Fernando Henrique Cardoso sabe dar muito conselho para os outros fazer , mas não fez quando estava na Presidência", concluiu. Apesar dos ataques em tom de desabafo, Lula afirmou na entrevista que não descarta qualquer aproximação do PT com o PSDB. "Em política a gente nunca pode dizer isso não vai acontecer. Em política você trabalha em função dos momentos, das necessidades políticas, das circunstâncias." Lula disse que é amigo de vários tucanos, mas disse que em relação a FHC eles estão "que nem dois jogadores de futebol". "Somos amigos, somos até irmãos, mas estamos jogando em times diferentes."

Tudo o que sabemos sobre:
LulaFHC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.