'Congresso tem ritmo próprio', diz Bernardo sobre CSS

Ministro considera natural adiamento da votação da nova CPMF para terça-feira, após manobra

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2008 | 12h29

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, considerou nesta quinta-feira, 5, natural o adiamento para a próxima terça-feira da votação da Contribuição Social para a Saúde (CSS) na Câmara dos Deputados. "O projeto da CSS não é simples. O adiamento é natural e faz parte do processo legislativo", declarou Bernardo, salientando que "o Congresso tem seu ritmo próprio".   Veja Também: FÓRUM: Dê sua opinião sobre a CSS  Mesmo com maioria, base vê placar apertado para nova CPMF  Entenda o que é a CSS Entenda a Emenda 29  Entenda a cobrança da CPMF      O ministro do Planejamento reconheceu existirem parlamentares governistas que não apóiam a criação da CSS. Indagado se a nova CPMF é imprescindível para o governo, reafirmou que o Executivo não propôs a contribuição, que, segundo ele, é uma iniciativa exclusiva do Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:
CSSnova CPMFPaulo Bernardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.