Congresso receberá sugestões de projetos na área de segurança

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse que receberá nesta terça-feira, com o presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), sugestões de uma comissão do Congresso - formada por deputados e senadores -, sobre projetos na área de segurança pública. Adiantou que não se trata de falta de leis na área de combate ao crime organizado. "Leis temos com amplitude. Não basta a lei. Precisa que o Estado esteja aparelhado", disse Aldo. Acrescentou que há medidas administrativas que não dependem de nenhuma lei e podem ser adotadas. O deputado contou que conversou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o governador de São Paulo, Cláudio Lembo. Aldo relatou ter declarado apoio ao governador. No entender do presidente da Câmara, o governo federal deve colocar policiais das áreas de repressão e inteligência à disposição de São Paulo e dos outros Estados que estão enfrentando a onda de violência. Segundo o deputado, é necessário que haja uma integração entre os Estados para enfrentar o crime organizado, que, segundo ele, não tem fronteiras. Aldo evitou criticar o governador de São Paulo por ter rejeitado ajuda federal. "O governador de São Paulo tem a capacidade de perceber o momento em que deva lançar mão da ajuda federal. Se não solicitou, é porque acha que não é o momento adequado", disse o presidente da Câmara. Ele disse considerar a segurança pública um desafio comum dos governantes, que devem se tratar com apoio mútuo. "Aceitar o apoio não diminui, de forma alguma, o Estado ou o governante." Aldo informou que o presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, deputado José Militão (PTB-MG), pretende reunir nesta terça-feira os comandantes das forças policiais de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná para discutirem a crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.