Congresso quer harmonizar debate da reforma política

Os presidentes da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), se reuniram na tarde de hoje e vão tentar harmonizar os trabalhos das comissões de reforma política existentes nas duas Casas. A intenção é evitar concorrência entre os dois grupos. Para isso, será convocada para depois do carnaval uma reunião entre os presidentes das duas comissões. "Vamos procurar ter um calendário comum, tratando dos mesmos temas, ir acumulando consenso", disse Maia.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

03 de março de 2011 | 18h29

As duas comissões têm prazos diferentes para concluir seus trabalhos. No Senado são 45 dias e, na Câmara, 180. Maia destacou que há diferenças no método. Na Câmara estão sendo reunidos todos os projetos sobre o tema, enquanto no Senado serão discutidos assuntos da reforma para a elaboração de um projeto. O presidente da Câmara reafirmou a dificuldade de se votar uma grande reforma no curto prazo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.