Congresso promulgará sexta-feira fim de salários extras

O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), convocou para esta sexta-feira (1) sessão das duas Casas legislativas para promulgar o projeto que acaba com o benefício anual de salários extras para os parlamentares. A convocação da sessão não era essencial para a entrada em vigor da proposta, mas após uma reunião de Renan Calheiros com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), optou-se pelo ato.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 13h45

O fim dos chamados 14º e 15º salários foi aprovado nesta quarta (27) pela Câmara dos Deputados. A partir de agora, os parlamentares terão direito ao benefício apenas no início e no fim de seus mandatos, a cada quatro anos na Câmara e a cada oito anos no Senado. Nos anos em que não for realizado o pagamento, a economia será de R$ 27,41 milhões para a Câmara e de R$ 4,32 milhões para o Senado.

Depois da reunião, os presidentes do Senado e da Câmara anunciaram ainda medidas para diminuir o uso de papel na tramitação de projetos entre as duas Casas. O envio passará a ser eletrônico com assinatura digital e padronização dos sistemas. Será encerrada a publicação em papel dos Diários, que ficarão disponíveis apenas em plataforma eletrônica. Há ainda a proposta de se criar uma página na internet do Congresso Nacional para divulgar atividades comuns das duas Casas.

Tudo o que sabemos sobre:
Congresso14º e 15º salários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.