Congresso promulga emenda que libera 20% das receitas até 2015

Dilma apoiou a prorrogação da Desvinculação de Receitas da União, que considera uma ferramenta essencial para a manutenção do equilíbrio fiscal e garantia do crescimento econômico

Andrea Jubé Vianna, de O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2011 | 13h53

BRASÍLIA - Em uma sessão relâmpago convocada para o final da manhã desta quarta-feira, 21, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), promulgou a Emenda à Constituição 68/11, que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 31 de dezembro de 2015. Foi o ato final da votação da matéria mais relevante para o Planalto no Congresso, aprovada em segundo turno na terça-feira, 19, pelo Senado. A promulgação será comemorada pela presidente Dilma Rousseff e pelos líderes governistas no início da noite, em um coquetel no Palácio da Alvorada.

Desta forma, o Congresso garantiu à presidente Dilma Rousseff a prerrogativa de movimentar, livremente, R$ 62 bilhões previstos no Orçamento da União em 2012. Além disso, a prorrogação da DRU assegura ao governo a liberdade de movimentar como quiser 20% dos recursos orçamentários pelos próximos quatro anos. O argumento da presidente é de que a DRU é ferramenta essencial para a manutenção do equilíbrio fiscal e garantia do crescimento econômico.

Tudo o que sabemos sobre:
DRUpromulgaçãoCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.