Congresso cria Frente de Combate à Corrupção

Foi instalada hoje no Congresso, a Frente Parlamentar de Combate à Corrupção, integrada por 164 deputados epelo senador João Alberto Capiberibe (PSB-AP). Uma das primeiras tarefas da frente, segundo informou o deputado Chico Alencar(PT-RJ), será acompanhar as investigações do caso Waldomiro Diniz e do contrato da GTech com a Caixa Econômica Federal,desenvolvidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. Ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro foi demitido em fevereirodepois da divulgação de fita na qual aparece pedindo propina e contribuição de campanha a empresário do jogo do bicho Carlos Cachoeira, em 2002. ?Lamentavelmente, no subsolo da administração pública continuam existindo centenas ou milhares de casos de corrupção?, disse o deputado Paulo Rubem Santiago (PT-PE), integrante da comissão.Presente à instalação da frente, o ministro Waldir Pires (Controladoria da União) disse que a batalha contra a corrupção não éapenas da administração pública. ?Nossa poupança é reduzida. Não pode ser admitido desvio de dinheiro público. Isso depende deatitude de cada um, de todos os cidadãos?, disse. Chico Alencar adiantou que a frente parlamentar vaiinsistir para que o governo crie a Agência Nacional Anti-corrupção. O deputado argumentou que a criação desse órgão consta doprograma do então candidato Luiz Inácio Lula da Silva. A agência, segundo ele, deveria ter sido criada nos primeiros seis mesesde governo, de acordo com o programa do então candidato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.