Congresso aprova envio de mais 1.300 militares ao Haiti

A Comissão Representativa do Congresso Nacional aprovou hoje, em votação simbólica, o envio de mais 1.300 militares ao Haiti. A decisão atende ao pedido feito, na semana passada, pelo governo brasileiro que dependia do aval do Legislativo.

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

25 de janeiro de 2010 | 19h00

De acordo com a exposição de motivos encaminhada ao Congresso, 900 militares vão imediatamente para o Haiti e ficará uma reserva de 400 homens que poderão ser deslocados em caso de necessidade. Dos 900 que serão enviados imediatamente, 750 são do Batalhão de Infantaria e 150 da Polícia do Exército.

O presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP), lembrou a liderança do Brasil no comando das forças de paz no Haiti. "O Brasil, sendo o maior país da América do Sul, pelo peso da sua grandeza, tem o custo e isso nós devemos pagar. Para as Forças Armadas, é muito importante que tenhamos participação internacional em favor da paz no mundo inteiro", disse.

O único parlamentar a se manifestar contrariamente ao envio de mais militares para o país atingido pelo terremoto foi o senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA).

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremototropasCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.