Congresso adia votação de novas regras para MPs

O presidente do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), por decisão do plenário do Congresso, determinou o adiamento da votação do projeto de resolução que disciplina a tramitação das medidas provisórias. O vice-líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PPB-PR), afirmou que a votação foi adiada porque os líderes partidários não chegaram a um acordo sobre uma emenda que permitiria a abertura de um prazo de 30 dias para apresentação de novas emendas às 66 medidas provisórias editadas antes de setembro do ano passado. O governo é contrário a esse prazo e se opõe a colocar a resolução em votação para aprovar essa medida. Barros informou ainda que a proposta do presidente da Câmara, Aécio Neves (PSD-MG), de instituir uma medida provisória revogatória, sequer foi apresentada na sessão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.