Congresso abre trabalhos sem PMDB e PFL

A sessão solene de abertura dos trabalhos do Congresso foi marcada pela presença do PSDB e da oposição. E também pela ausência dos dois maiores partidos das duas casas e integrantes da base aliada,o PMDB e o PFL. Enquanto lideranças tucanas como o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Arthur Virgílio, os líderes do PSDB na Câmara e no Senado, deputado Jutahy Júnior (BA) e senador Geraldo Mello (RN), iniciaram as negociações para as votações da semana que vem, os líderes do PMDB e PFL tanto na Câmara quanto no Senado, não compareceram. O única liderança expressiva presente do PMDB era opróprio presidente do Senado, Ramez Tebet. Este aliás viu frustrada a sua intenção de instalar hoje mesmo a comissão de segurança justamente porque o líder do seu partido no Senado, Renan Calheiros (AL), estavaausente e sequer indicou os integrantes de sua bancada, agravado ainda pelo fato de que cabe a ele indicar o presidente da comissão. O PSDB se apressou e antes do término da sessão já anunciava o nome de Custódios Mattos (MG). Além de Calheiros, o líder do PMDB na Câmara, GeddelVieira Lima (BA), os líderes do PFL na Câmara, Inocêncio Oliveira (PE), e no Senado, José Agripino (RN) não estiveram em Brasília para a sessãode hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.