Confronto entre invasores e policiais deixa dois feridos em Belém

Cerca de 400 famílias sem teto foram retiradas nesta terça-feira pela manhã por 300 homens das Polícias Militar, Civil e Federal de um terreno pertencente à Universidade Federal do Pará (UFPA) em Belém invadido na última sexta-feira. Houve confronto entre invasores e policiais, com saldo de dois feridos e oito prisões.Um delegado da Polícia Federal levou uma pedrada na cabeça e foi atendido no hospital da própria universidade, enquanto umamenina de 13 anos foi atingida por um bomba de gás lacrimogênio lançada pelos policiais.A liminar de reintegração de posse expedida pela JustiçaFederal começou a ser cumprida às 9 da manhã, mas os invasoresreagiram, armando barricadas na entrada no terreno. Os policiaistentavam o diálogo com as lideranças dos sem teto quando varias pessoas começaram a atirar pedras nos policiais. A reação foi imediata. Protegidos por escudos, os militares entraram na área e determinaram a evacuação do local. "Pegamos apenas os líderes da invasão e alguns deles já possuem casas,mas queriam os lotes para vendê-los a terceiros", afirmou o secretário de Segurança Pública, Ivanildo Alves.Os invasores detidos foram levados para a sede da Polícia Federal e interrogados. Eles vão responder por esbulho possessório e danos ao patrimônio da União, além de resistência ao cumprimento de ordem judicial.Segundo balanço da reitoria da UFPA, várias árvores de pequeno, médio e grande porte foram derrubadas, inclusive um exemplar de samaumeira. Animais, como camaleões e capivaras, foram mortos. Grades que cercavam a área invadida foram arrancadas pelos invasores. A PM manterá 30 homens no local para prevenir nova ocupação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.