Conflito no campo é administrável, diz Mercadante

O senador Aloízio Mercadante (PT-SP) disse hoje que o conflito fundiário no País "é uma coisa pequena, localizada e administrável". Segundo ele, o agronegócio proporciona 19,5 milhões de empregos. "De quantas pessoas estamos falando? 60 mil, 100 mil? Esse é um problema administrável", afirmou o senador, referindo-se ao número de pessoas envolvidas em conflitos no campo. Um sinal de que o problema fundiário pode ser resolvido é que o governo concedeu prioridade à agricultura familiar no Plano de Safra 2003/04 e repactuou as dívidas dos pequenos produtores. Mercadante defendeu a viabilidade dos assentamentos com tecnologia, agregação de valor e assessoria técnica da Embrapa. Segundo ele, a idéia do governo é avançar o processo de reforma agrária junto com o resultado exuberante da agricultura brasileira. "Precisamos transformar aquilo que é secundário em um pauta hegemônica da agricultura", afirmou. Para ele, o governo precisa dar prioridade à agenda positiva de discussões, tratando do aumento da safra, abertura de novos mercados e das perspectivas para os produtos agrícolas brasileiros.Mercadante participa de encontro com a bancada governista no Senado Federal, junto com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. O encontro ocorre na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.