Confirmados 5 casos de hepatite em tripulação de navio liberiano

Foram confirmados cinco casos de hepatite do tipo A - a menos grave - em tripulantes de um navio de bandeira liberiana que, por causa da suspeita da doença, foi impedido de atracar no Porto de Santos. A preocupação com a hepatite A, segundo a Secretaria de Saúde de Santos, ocorre porque o vírus é transmitido por alimentos e também pela água contaminada. Os cinco tripulantes com a doença devem ser atendidos em hospitais da cidade. A tripulação é composta por 21 pessoas. O navio veio ao Brasil buscar um carregamento de frutas. Dois técnicos da Vigilância Sanitária de Santos e duas inspetoras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estiveram na embarcação para coletar amostras de alimentos e da água usada pela tripulação. O material será encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para análise.De acordo com a Anvisa, a suspeita foi levantada depois que duas pessoas desembarcaram na Rússia com a moléstia. Ao chegar a Santos, os inspetores sanitários fizeram uma vistoria e verificaram que uma funcionária da cozinha estava com os sintomas da doença. A cozinheira, de 51 anos, está internada hospitalizada em Santos. O navio foi multado pela Anvisa. Na próxima semana, após nova avaliação da Agência, o navio deverá ser liberado para deixar o Brasil. As informações são da TV Globo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.