Confirmado caso de dengue hemorrágica em Santos

O Instituto Adolfo Lutz confirmou, nesta segunda-feira, o registro do primeiro caso de dengue hemorrágica em Santos. O paciente, um homem de 32 anos, José Alexandre Fiusa de Melo Cardoso, morador do bairro Aparecida, está internado há duas semanas na Casa de Saúde e vem reagindo bem ao tratamento, com alta hospitalar prevista para esta terça-feira.A confirmação da doença foi feita por meio de exame sorológico. Mediante o resultado fornecido pelo IAL, a Seção de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde deve encaminhar nesta terça-feira, via fax, o prontuário do paciente para o Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado (CVE), órgão ao qual cabe definir oficialmente o caso como dengue hemorrágica.Os contatos com o CVE vinham sendo feitos diariamente, desde que a Vigilância Epidemiológica de Santos detectou a gravidade do caso. "Tudo indicava que era a forma hemorrágica da doença, faltando apenas a confirmação do exame sorológico", explicou a chefe da Coordenadoria de Saúde Coletiva, Carolina Rodrigues.Nos últimos dias, apenas dois casos de pacientes hospitalizados apresentam sinais indicativos de dengue hemorrágica: uma menina de 5 anos, internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Ana Costa, e o homem de 32 anos. De acordo com levantamento feito pela Vigilância Epidemiológica, o paciente se contaminou na própria residência.Os agentes da dengue localizaram um grande criadouro do Aedes aegypti na calha da moradia. Já o caso da menina ainda não tem definição.Até esta sgeunda-feira, a Direção Regional de Saúde (DIR-19) havia confirmado 1.347 casos de dengue na Região Metropolitana da Baixada Santista. São Vicente lidera o ranking, com 641 casos; seguido por Santos, com 535; Cubatão, com 70; Praia Grande, com 66; e Guarujá, com 35.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.