Confirmada 1ª morte por dengue hemorrágica neste ano

A primeira morte por dengue hemorrágica desteano no Brasil foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). A doméstica Maria Leonete Viana Siqueira Vieira, de 31 anos, morreu há uma semana (segunda-feira da semana passada), em Crateús, a 401 quilômetros de Fortaleza.O pai dela, Francisco Siqueira de França, acha que a morte poderia ter sido evitada. De acordo com ele, a doença só teria sido diagnosticada após a terceira ida dela ao hospital de Crateús, que passa por problemas financeiros.Outros três casos do tipo hemorrágico foramregistrados no Ceará, sendo um na capital e dois em Maracanaú, na região metropolitana. Não chegaram, no entanto, a ser fatais.O último boletim da Sesa informa ainda que, nos primeiros dias deste ano, 200 pessoas no Estado foram infectadas pela dengue tipo 1 (clássica), o que coloca o Ceará em segundo no ranking até o momento, atrás apenas do Espírito Santo (580 casos). Os Estados de São Paulo (161 casos) eRio de Janeiro (44 acsos) são, respectivamente, o terceiro e o quarto colocados.A dengue já se manifestou neste ano em 25 dos 184 municípios cearenses. Nova Russas (37), Maracanaú (32), Fortaleza (29), Tauá (19), Independência (19), Parambu (14), Maranguape (sete), Redenção (seis), Russas (seis), Acarape (cinco), Tianguá (três), Pacatuba (três), Guaiuba (três), Auiaba (três), Umari (três), Icó (dois), São Luís do Curu(dois), Canindé (dois), Cascavel (um), Caucaia (um), General Sampaio (um), Pacoti (um),Baturité (um), Amontada (um) e Quixadá (um). Nos últimos dez anos, 33 pessoasmorreram vítimas da doença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.