Carl de Souza / AFP
Carl de Souza / AFP

Confira os destaques da posse de Jair Bolsonaro como presidente

Choro durante desfile, fala contra ‘socialismo’ e ‘politicamente correto’ e discurso da primeira-dama Michelle; veja os melhores momentos da cerimônia de posse presidencial

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2019 | 20h01

Nesta terça-feira, 1, cerca de 115 mil pessoas acompanharam na Praça dos Três Poderes, em Brasília, a cerimônia de posse de Jair Bolsonaro como 38.º presidente da República do Brasil. Apesar de defender um pacto nacional, o novo mandatário afirmou em seus discursos que “libertará definitivamente” o País da corrupção e da submissão ideológica.

"É com humildade e honra que me dirijo a todos vocês como presidente do Brasil. E me coloco diante de toda a nação, neste dia, como o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto", disse o presidente no discurso do parlatório do Palácio do Planalto.

A cerimônia de posse de Bolsonaro começou por volta das 14h20, quando a comitiva presidencial partiu em direção à Esplanada dos Ministérios. Sob forte esquema de segurança – motivado principalmente pelo atentado sofrido pelo presidente durante a campanha eleitoral –, o evento não registrou nenhum incidente grave de violência ou agressão.

Confira abaixo os principais destaques da posse de Bolsonaro como presidente da República:

 

Rolls Royce na posse e choro de Bolsonaro

A presença de Bolsonaro a bordo do icônico Rolls Royce, carro utilizado tradicionalmente no percurso da Esplanada dos Ministérios nas posses presidenciais, era dúvida por razões de segurança.

Na cerimônia desta terça, o presidente optou por desfilar no veículo – que está no Brasil desde 1953 e foi usado pela primeira vez por Getúlio Vargas. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o acompanhou do percurso da Granja do Torto até o Congresso Nacional.

No trajeto, Jair Bolsonaro se emocionou e chegou a chorar nos primeiros minutos do desfile, quando foi saudado pelos populares aos gritos de “mito”.

Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente, também desfilou ao lado do pai em carro aberto. A presença foi uma espécie de homenagem por seu trabalho durante a campanha eleitoral: Carlos foi um dos responsáveis pela estratégia de redes sociais.

Cavalo se assusta na posse de Bolsonaro

No primeiro trecho do cortejo da cerimônia de posse de Bolsonaro em direção ao Congresso Nacional, um dos cavalos dos Dragões da Independência se assustou com o público, tropeçou, esbarrou em um animal que estava ao lado e forçou uma breve parada do Rolls Royce que conduzia o presidente e a primeira-dama.

Apesar de chamar a atenção dos seguranças, a confusão durou poucos segundos. Ninguém se feriu e o percurso da comitiva presidencial não foi prejudicado.

Vaias para “amigo” Rodrigo Maia na posse de Bolsonaro

Apesar de se dirigir com simpatia ao atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, como “prezado amigo e companheiro” em seu primeiro discurso como presidente da República, Jair Bolsonaro não evitou que o parlamentar fosse vaiado pelo público que acompanhava a posse presidencial.

Além de Maia, populares do lado de fora do Congresso Nacional também vaiaram outros componentes na mesa da cerimônia: Eunício Oliveira, presidente do Senado, e Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, foi aplaudida.

Em Libras, Michelle Bolsonaro discursa na cerimônia de posse

O vestido usado  durante a posse de Jair Bolsonaro não foi o único ponto que chamou a atenção para a primeira-dama nesta terça-feira. Michelle Bolsonaro quebrou o protocolo da cerimônia e discursou na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para o público.

“Gostaria de modo muito especial de dirigir-me à comunidade surda, as pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos: vocês serão valorizados e terão seus direitos respeitados. Tenho esse chamado no meu coração e desejo contribuir na promoção do ser humano”, afirmou, em Libras, Michelle.

Emocionada, a mulher do presidente interrompeu o discurso em um momento e beijou Bolsonaro duas vezes. Esta foi a primeira vez que uma primeira-dama discursou na cerimônia de posse presidencial.

Bolsonaro: ‘nossa bandeira jamais será vermelha’

Em um discurso com várias referências para sua base eleitoral, o já empossado Jair Bolsonaro prometeu lutar para libertar o País "da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto".

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Me coloco diante de toda a nação, neste dia, como o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Jair Bolsonaro, no discurso de posse presidencial

O novo presidente disse se colocar diante da Nação no dia em que o “povo começou a se libertar do socialismo” e, ovacionado aos gritos de “mito”, acenou para o público com uma bandeira do Brasil e repetiu as palavras de ordem muito usadas na campanha eleitoral.

Nossa bandeira jamais será vermelha”, disse Bolsonaro. “Só será se for preciso nosso sangue para mantê-la verde-amarela”, completou o novo presidente da República. Confira a íntegra do segundo discurso neste link.

Moro é o primeiro ministro empossado

O ex-juiz federal Sérgio Moro, conhecido por sua atuação na Operação Lava Jato, foi o primeiro a assinar o termo de assunção do cargo como ministro do novo governo. O novo chefe do Ministério da Justiça foi ovacionado pelos convidados presentes no Palácio do Planalto.

Todos os 22 novos ministros deverão assumir oficialmente seus cargos nesta quarta, 2. Clique aqui e confira a programação.

 

Supercolunas

Nesta terça-feira, 1, o Estadão estreou o projeto Supercolunas, textos elaborados por editores e especialistas que servem como mapas de navegação no mar de notícias para entender o governo Bolsonaro.

Os conteúdos têm links para reportagens com informações aprofundadas sobre os acontecimentos, fatos anteriores, infográficos, bases de dados, entrevistas e podcasts sobre determinados temas. A proposta é que as Supercolunas ofereçam um “mergulho” para que o leitor que vá além da superfície das notícias. É por isso que, nas redes sociais, suas hashtags serão #mergulhenoestadão.

Clique aqui para conferir mais informações do projeto e o conteúdo especial de estreia sobre o governo Bolsonaro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.