Confira a entrevista do Dr. David Uip sobre Covas

Eis a íntegra da entrevista concedida no início da tarde de hoje pelo infectologista David Uip, médico particular do governador licenciado Mario Covas, conforme transcrição divulgada há pouco pela assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes.O Senhor disse que a infecção que o governador estava preocupando.Uip - Esse é um dos problemas. Se vocês lerem com atenção o boletim, nós temos muitos problemas. Isso demonstra toda a gravidade do momento.Doutor, ele não está reagindo à medicação, é isso?Uip - É assim. A situação é tão grave que isso é um detalhe. Independe de algumas coisas. É uma situação extremamente grave, existe um processo que caminha para insuficiência de múltiplos órgãos. Nós estamos tentando conter esse processo mas, sem dúvida, ele piorou em relação à ontem.Ele está consciente?Uip - Ele alterna momentos de consciência com momentos de torpor. Tem momentos de consciência plena em que ele fala e pergunta, e tem momentos em ele fica torporoso.Ele está respirando bem?Uip - Ele está respirando normalmente.O governador está com infecção generalizada?Uip - Está escrito aqui. Isso é sepse. A palavra septicemia não se usa mais. A palavra certa médica em uso é sepse. Então, o governador tem um processo infeccioso grave sistêmico de provável origem abdominal. Como está escrito aqui (no boletim) também, o intestino está obstruído e quando se tem o intestino obstruído há liberação de bactérias e toxinas e nós entendemos que o processo infeccioso parte daí.Sistêmico é de todo o corpo?Uip - É. Ele piorou de madrugada?Uip - Ele foi piorando durante o dia de ontem e nessa madrugada.Ele está vomitando?Uip - Nós passamos uma sonda nasogástrica. O Dr. Cutait (Raul Cutait, cirurgião do aparelho digestivo) passou, para aliviá-lo da sensação de enjôo, da situação de intolerância.Doutor David, não há mais nada a fazer?Uip - Olha, nenhum de nós vai jogar a toalha. Nós vamos até aonde a dignidade mostre que seja o caminho. Agora entendam o que é dignidade. Dignidade, às vezes, é você ficar tendo uma postura de observação e evitando o sofrimento. Nós estamos tendo uma postura que entendemos que reflete o desejo do governador, dos seus familiares e uma decisão daequipe.Sobre a obstrução....Uip - O que ontem era uma semi-obstrução - porque não dava nem para saber a origem da infecção - se tornou uma obstrução total, a parte de arritmia continuou como estava, e houve uma piora dos fatores de coagulação. Então, é uma piora geral.Ele caminha para uma possível .........Uip - Falência de órgãos.Nesse momento, o quadro está caminhando para isso?Uip - Pode caminhar ou não. Estamos tentando passar para vocês exatamente esse momento. É óbvio que todas as medidas de suporte, todas as medidas médicas cabíveis estão tomadas. Agora, isso pode caminhar para uma melhora ou não.Em quadros como esse há possibilidade de reverter a situação?]Uip - Isso é especulativo. Não adianta falar geral quando se trata do governador Mário Covas. O governador Mário Covas é um guerreiro. Então, nenhum de nós vai falar ou vai fechar prognóstico. Nós vamos em frente, dentro da dignidade.Esse quadro de falência de órgãos que o senhor falou, como se define?Uip - Não, eu falei que ele poderá caminhar para um quadro de falência de órgãos. É assim: o rim pára de funcionar, o fígado pára de funcionar, o coração, isso é que é falência.Essa trombose venosa profunda significa que ele tem vários pontos de coagulação?Uip - Não. Ele tem trombose venosa profunda no membro inferior direito. Que é exatamente o que eu falei ontem. Esse quadro está igual.Pela sua experiência, o senhor já viu algum caso de reversão desse tipo de quadro?Uip - Olha, felizmente eu me sinto preparado para esse momento. Eu já vi de tudo em medicina. E a coisa que eu mais aprendi é não fazer prognóstico.O governador está sedado?Uip - Não está sedado.A medicação continua?Uip - Tudo igual.O governador Mário Covas está consciente?Uip - Ele tem períodos de consciência e períodos de mais torpor.Foi feito algum exame essa manhã nele?Uip - Os exames habituais. Exames de sangue habituais, mas nenhum exame vazio.E a alimentação?Uip - A alimentação foi suspensa pela obstrução intestinal.Via soro agora?Uip - Tudo via soro.Dr., ontem, conversando com vários hematologistas sobre a questão da trombose uma das expectativas era a possibilidade de tromboembolia. E esse quadro aconteceu?Uip - Não, não aconteceu. Mas eu venho falando para vocês algum tempo e vou repetir: não precisa acontecer mais nada para deixar claro a gravidade do momento. É um quadro extremamente grave. Nós todos estamos muito preocupados. Eu não quero nem aumentar e nem diminuir a gravidade.Eu pretendo passar para vocês exatamente o que está acontecendo. E é isso. É um quadro muito grave. Eu não preciso mais de uma trombose, de uma tromboembolia. Eu acho curioso como meus colegas dão palpites. O que tem de segunda opinião sem ser solicitada. Nem nós da equipe, nem a família precisam de segunda opinião. Muito mais dada por quem não conhece o caso. Nós estamos sendo absolutamente transparentes há dois anos e meio com vocês. Até um palpite, não precisa ouvir outras opiniões, nós vamos esclarecê-los de tudo.O senhor é médico que tem muito contato com pacientes com risco de vida, pacientes terminais. Como é que o senhor definiria esse momento do governador Mário Covas?Uip - De extrema gravidade.É o mais grave. É o de maior risco para a vida do governador?Uip - Sem dúvida até esse momento, sim. Deixe-me esclarecer mais uma coisa. Porque obviamente eu acompanho o que vocês fazem tanto quanto vocês acompanham o que eu faço, o que a equipe médica faz. Está dito já nos jornais que o governador, à despeito de ter tido uma arritmia na quinta-feira, ele foi autorizado a viajar à Bertioga. Foi sim. E seria tantas vezes quanto necessário. Isso faz parte também de uma coisa que é cultural. Você tem a obrigação de oferecer ao seu paciente aquilo que ele quer. Ele demonstrou desejo de ir para Bertioga. E se hoje ele me falar: ´David eu quero ir para Bertioga´, infelizmente ele não vai poder. Mas se ele tivesse condições clínicas, ele iria para Bertioga. Não sei se vocês entendem o que eu estou dizendo. Isto é respeitar o desejo do paciente.Quem da família está com ele?Uip - Nesse momento, a dona Lila (esposa) e a Renata (filha).De onde começou a infecção?Uip - Provavelmente do abdômen. Porque obstruiu o intestino.Essa coagulação intravascular disseminada veio originar a trombose na perna direita?Uip - A coagulação é uma forma de consumo (inaudível) de vários elementos que tem a ver com o quadro geral dele.Mas tem a ver com a trombose?Uip - É uma das formas de manifestação clínica.Todas as medidas e procedimentos médicos já foram tomados? Existe ainda algo em termos de tratamento, alguma coisa a ser feita?Uip - Tudo aquilo que é cabível para esse momento foi feito.Ele pode vir a ser sedado...Uip - Isso é uma decisão que vai ser tomada no momento adequado pela equipe médica.O senhor disse que pode chegar ao estágio que a equipe médica decida apenas observar o paciente. Não chegou esse estágio ainda?Uip - Ele está tendo todo o suporte clínico que é possível se fazer dentro do ambiente que ele está, que é um quarto de hospital. Então essa decisão atende ao que o governador quer, atende ao desejo da família e atende a uma decisão unanime da equipe médica.Ele está nesse estágio da observação?Uip - Não, ele está sendo medicado com tudo. O que está sendo feito atende a tudo aquilo que é necessário para esse momento.Ele vai ser levado para a UTI?Uip - O desejo do governador é não ir para a UTI. É o desejo do governador e da sua família. Ele poderia estar na UTI, mas a equipe médica decidiu observar o desejo do governador e de sua família e não levá-lo para a UTI.Tecnicamente, ele deveria ser sedado?Uip - Tecnicamente o mais adequado é respeitar a dignidade do governador.Ele vai continuar no quarto?Uip - Ele vai continuar no quarto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.