Condenado por mensalão e autor da 'cura gay' votam a favor da PEC 37

A proposta que limitava poder do Ministério Público foi rejeitada com 430 votos contra e 9 a favor

Eduardo Bresciani, O Estado de S. Paulo

25 Junho 2013 | 22h16

Os deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão, e João Campos (PSDB-GO), autor do projeto apelidado de "Cura Gay" (Projeto de Decreto da Câmara 234) estão entre os nove parlamentares a votar favoravelmente à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que limitava o poder de investigação do Ministério Público. A proposta foi rejeitada com 430 votos após as manifestações das últimas semanas encamparem a derrubada da PEC entre suas reivindicações.

Além de Costa Neto e Campos, votaram a favor da PEC, segundo registro oficial do sistema de votação disponibilizado no site da Câmara, os deputados Abelardo Lupion (DEM-PR), Mendonça Prado (DEM-SE), Bernardo Santana de Vasconcellos (PR-MG), Eliene Lima (PSD-MT), João Lyra (PSD-AL), Sérgio Guerra (PSDB-PE) e Lourival Mendes (PT do B-MA).

Houve ainda o registro de duas abstenções, Paulo Cesar Quartiero (DEM-RR) e Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP). Também condenados no mensalão, os deputados José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP) votaram contra a PEC. O deputado Pedro Henry (PP-MT) não votou.

Mais conteúdo sobre:
PEC 37 deputados mensalão cura gay

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.