Comunidades quilombolas são incluídas no Bolsa-Família

Quatro mil famílias de comunidades negras remanescentes de quilombos foram incluídas este mês no programa Bolsa-Família, do governo federal. Ao todo, serão beneficiados habitantes de oito Estados brasileiros. De acordo com um levantamento concluído pelo Ministério do Desenvolvimento no mês passado, cerca de 16% das famílias quilombolas não possuem nenhum documento de identidade. Até o fim do ano, pode chegar a 60 mil o número de famílias quilombolas atendidas pelo programa federal. Em março, o governo deve apresentar um pacote social, que incluirá um programa de capacitação para jovens, além de uma campanha nacional de registro civil, como já foi feito no governo Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.