Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Comunicação da gestão Alckmin já está em disputa

As dez principais agências de comunicação do País disputam, em licitação inédita no Estado, a milionária conta do Sistema de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo (Sicom), órgão da Secretaria de Comunicação paulista. O vencedor será determinante para a popularidade do governador eleito, Geraldo Alckmin (PSDB), durante os próximos quatro anos.

AE, Agência Estado

05 de novembro de 2010 | 12h02

Segundo o edital, o orçamento estadual reservou R$ 6 milhões para a agência vencedora do certame. O contrato é de um ano, prorrogável por até 60 meses. As concorrentes apresentaram propostas no dia 21 de outubro e os envelopes foram abertos no dia seguinte, em meio à disputa eleitoral. Não há previsão de quando sairá o resultado. "O vencedor e o valor do contrato serão divulgados depois de cumpridos todos os trâmites previstos no edital, que é de domínio público", informou a Secretaria de Comunicação, por meio de nota.

Estão na disputa Companhia de Notícias (CDN), FSB Comunicações, A4 Comunicação, InPress Porter Novelli, entre outras agências. A concorrência é tida como o filé da gestão estadual na área de comunicação. Hoje, o sistema de atendimento do governo é dividido entre as secretarias via contratos menores. O objetivo essencial da contratação é que a vencedora traga ferramentas suficientes para cuidar da imagem institucional do governo de São Paulo e da própria imagem de Alckmin em sua nova empreitada à frente do Palácio dos Bandeirantes.

Licitação

Dando continuidade à transição no Palácio dos Bandeirantes, com vistas a uma passagem de bastão "suave" para a próxima gestão, o governador Alberto Goldman (PSDB) decretou ontem a suspensão de nomeações, novos procedimentos licitatórios e contratações no governo paulista. Segundo o decreto, nomeações só são permitidas "por expressa autorização" do governador. Ficam estancadas as licitações para compras ou execução de obras e serviços com valor acima de R$ 500 mil, exceto as autorizadas pelo secretariado.

O decreto é o primeiro passo de Goldman após a formalização da equipe de transição. O secretário da Casa Civil, Luiz Antônio Guimarães Marrey, coordena os trabalhos e repassa as informações ao grupo alckmista que ingressará no Palácio dos Bandeirantes a partir do ano que vem. Marrey tem como auxiliares em sua equipe de transição os secretários da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, e da Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.