Compra de 36 Rafale deve ser concluída em até nove meses

Informação foi dada por presidente da Dassault em entrevista ao jornal francês Le Monde

Marcílio Souza e Andrei Netto, de O Estado de S.Paulo,

09 de setembro de 2009 | 18h50

O contrato de fornecimento de 36 jatos de combate franceses Rafale ao Brasil deverá ser finalizado dentro de seis a nove meses, de acordo com uma entrevista com o executivo-chefe da Dassault, Charles Edelstenne, ao jornal Le Monde. A Dassault é a fabricante do modelo.

 

Veja também:

link Jobim diz que decisão sobre caças não está concluída

link Marco Aurélio Garcia defende escolha de caças franceses

 

Ele disse que o acordo de princípios anunciado na segunda-feira foi obtido em jantar entre os presidentes da França, Nicolas Sarkozy, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. "O industrial faz um avião e deve propor a melhor oferta possível. Mas foi Nicolas Sarkozy que vendeu o Rafale, e não nós", disse Edelstenne, destacando que grandes contratos entre países para fornecimento de aviões militares são "atos políticos".

 

A venda das aeronaves ao Brasil seria a primeira encomenda de exportação pelo modelo e pode valer até 10 bilhões de euros (US$ 14,6 bilhões). Na entrevista, Edelstenne afirma que a produção dos aviões não será transferida para o Brasil em um primeiro momento. "Isso não foi pedido pelo Brasil e nós não criaremos uma usina no país. Os brasileiros querem sobretudo a transferência de tecnologia", afirmou, sem entrar em detalhes da produção. "Entretanto, é evidente que no final os Rafale serão montados em suas fábricas."

 

Edelstenne confirmou também que as reuniões do grupo de trabalho formado por técnicos da Dassault e do Ministério da Defesa do Brasil terão início ainda nesta semana.

 

Com informações da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilFrança. caçasRafale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.