Comporta da barragem de Poço Branco está quebrada há 7 anos

A barragem Engenheiro José Batista Pereira, na cidade de Poço Branco, no Rio Grande do Norte, está deixando vazar 800 litros de água por segundo. Uma das comportas está quebrada há mais de sete anos e correr o risco de romper a qualquer momento. O Ministério da Integração Nacional e o DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) sabem do vazamento pelo menos desde o ano passado, segundo o prefeito de Poço Branco, João Maria de Góis. "Eu mesmo fui à Brasília buscar ajuda no Ministério da Integração Nacional e já houve uma reunião entre a Secretaria de Recursos Hídricos e o DNOCS, mas até agora nada foi feito", reclama.Construída em 1969, a barragem tem 24 km de extensão e capacidade para comportar 135 milhões de metros cúbicos de água. Mas, hoje por causa do vazamento, armazena somente 45 milhões de metros cúbicos, apesar das fortes chuvas que têm caído na área. Seis cidades da região oeste do Rio Grande do Norte dependem da barragem para a prática da psicultura, da agricultura irrigada e do turismo. Com o agravamento do problema nos últimos meses, os projetos de desenvolvimento dessas atividades foram suspensos.A Secretaria de Recursos Hídricos afirma que a barragem não é de responsabilidade do Estado e sim, do DNOCS. O coordenador do Departamento no Rio Grande do Norte, Flávio Maranhão, reconhece a demora para resolver o problema, mas diz que o cronograma de recuperação da barragem está pronto e o dinheiro já está liberado. Segundo ele, se não houver imprevistos, a obra vai começar em breve e deve ficar pronta dentro de dois meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.