Companheiros descobrem as delícias da 1.ª classe

Na esteira ergométrica, nas águas plácidas da piscina semi-olímpica, à mesa concorrida do La Focaccia, no escurinho do cinema ou na maca acolchoada de Luciene - a massagista de mãos suaves, R$ 40 por hora de trabalho -, antigos militantes e autoridades do primeiro escalão do governo Luiz Inácio Lula da Silva descarregam tensões e angústias do dia-a-dia. A cinco minutos do Palácio da Alvorada, o poder desfruta de conforto, diversão, ar puro, segurança, boa cozinha, serviçais e outras vantagens que Guaribas, referência da fome, nunca viu. Bucólico hotel estilo clube de campo, 89 mil metros quadrados às margens do lago do Paranoá, a Academia de Tênis Resort - que um dia abrigou com pompas generais, almirantes, brigadeiros, colloridos e tucanos - tornou-se endereço residencial da comunidade dos companheiros. O lugar também serve para encontros secretos do PT. Já ocorreram ali duas reuniões, depois que Lula tomou posse. A primeira, em uma suíte de 100 metros quadrados. Participaram o ministro da Fazenda, o presidente da Câmara e dois senadores. A outra reunião foi à beira da piscina do La Focaccia, fechado exclusivamente para o partido. RotinaInstalados em chalés assobradados ou apartamentos espaçosos, equipados com hidromassagem, ar condicionado, TV 29 polegadas, frigobar e quadros pendurados nas paredes, 5 ministros e 48 assessores especiais e secretários executivos vivem doce rotina, sem sobressaltos, com praticamente tudo à mão e livres da malha fina da burocracia oficial. Benedita da Silva (Promoção Social), Guido Mantega (Planejamento) e Luiz Gushiken (secretário de Comunicação do Governo) já emprestaram seu brilho ao recanto. Agora, moram fora. É verdade que, nesses primeiros cem dias de governo, o tempo para lazer anda um tanto escasso. Ainda assim, boa parte da corte aproveita - e bem - o que o hotel oferece de melhor, a preço de ocasião. Hábil administrador, afável, cortejado pelos militares e políticos há 30 anos - quando projetou e montou o condomínio -, o médico José Farani fechou um pacote com o governo Lula. O Tesouro desembolsa R$ 1,8 mil mensais - verba legalmente destinado à moradia - por hóspede do PT, mais o equivalente a 50% do valor que normalmente é cobrado pelo café da manhã. A diária, R$ 67,5 (com o café), é bom negócio para o erário, porque a média de locação chega a R$ 300. A diária da suíte Sultão - apartamento avarandado no bloco 700, com 120 metros quadrados de área -, vai a R$ 800. O ministro Ciro Gomes (Integração Nacional) ocupa uma Sultão, mas também está incluído no plano especial da Academia. No cotidiano do resort, uns levantam bem cedo, ali pelas 5 e meia. É o caso do ministro José Graziano (Segurança Alimentar e Combate à Fome) que, antes do café generoso do Be Happy - frutas, sucos naturais, pães, bolos, frios, tortas e outros quitutes à vontade -, enfrenta árdua maratona no Fitness Center, moderno salão de ginástica, ponto de encontro de meninas e rapazes sarados de Brasília. Há os que preferem descontrair jogando tênis - 22 quadras à disposição -, como Roberto Rodrigues (Agricultura). Ou dando mergulhos e braçadas em uma das 9 piscinas, cinco delas aquecidas a 28 graus centígrados. Gushiken tinha o hábito de nadar na semi-olímpica, 25 metros de extensão. O advogado Sérgio Sérvulo da Cunha, 67 anos, chefe-de-gabinete do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, também se cuida. "Nado meia hora", diz. "Sou péssimo nadador, fico numa raia escanteada." Outra opção é uma caminhada por entre as alamedas arborizadas, a exemplo do que faz Ricardo Moraes, jornalista e assessor especial do ministro Guido Mantega (Planejamento, Orçamento e Gestão). A família não pôde acompanhá-lo no novo desafio. Em Brasília, quando dá, veste bermuda, camiseta e tênis. Anda 40 minutos. Madame SatãÀ noite, as dez salas aconchegantes do CineAcademia, circuito badalado em Brasília (38 mil pessoas em março), estão quase sempre lotadas, sobretudo às sextas, sábados e domingos. Nos guichês ou na platéia, é comum encontrar o pessoal do partido que não migrou para suas cidades no fim de semana. Matilde Ribeiro, a ministra da Secretaria Política Racial, assistiu Madame Satã e Fale com Ela, em janeiro. Depois não teve mais oportunidade e tempo. "Acho bárbaro ter um cinema no quintal de casa", avalia. Graziano já viu Deus é Brasileiro, Encontros e Desencontros. Impressionou-o O Grande Ditador. Agora, está difícil pegar um filme. "É raro sair do ministério antes das 10 da noite." Cunha, o chefe-de-gabinete da Justiça, assistiu Filho da Noiva, As Horas e Chicago. Depois, entrou no ritmo do governo Lula e abriu mão dos filmes. "São 16 horas no ministério." Depois do cinema, os companheiros podem escolher um dos 9 restaurantes - 3 de cozinha italiana (La Focaccia é a sensação), um japonês (Kosui, o preferido de Gushiken), um chinês, um francês, um fast food e dois de especialidades brasileiras, o Francisco e o Dom Francisco. A turma do PT ocupa, parcialmente, 3 blocos da Academia. No bloco 500 fica o ministro Gilberto Gil (Cultura). No 600, estão a ministra Matilde - com a irmã Lucinéia -, o diretor-administrativo e financeiro do Sebrae nacional, Paulo Okamotto, e a assessora especial do presidente, Clara Ant, que, aos sábados, faz exercícios terapêuticos em piscina aquecida, acompanhada de instrutora. O bloco 700 é o mais retirado. Ali moram os ministros Ciro, Graziano e Roberto Rodrigues. É um prediozinho de 3 andares, com elevador, serviço de quarto 24 horas, piscina redonda com aquecimento e hidroginástica. Ciro e Graziano são vizinhos de porta, ocupam o 730 e o 729. Os ministros têm vista privilegiada - o Paranoá, de um lado, área verde, de outro. Não usam a lavanderia do hotel. A suíte de Ciro é a maior e a mais completa - sala com 2 ambientes, closet, quarto imenso, cozinha. Patrícia Pillar, sua mulher, o acompanha quase sempre. O casal gosta de comer no Francisco. Ciro parece ter planos para ficar de vez. Levou para o novo lar microondas, geladeira e fogão elétrico, equipamentos que pagou do bolso. Quando está em Brasília, e tem tempo, mantém a forma no Fitness. Faz bicicleta e esteira, derrete 2 mil calorias. "Ele é muito aplicado, mas você percebe que a rotina do trabalho o estressa demais", constata Ricardo Muller, personal trainer. No 2.º andar, estão assessores especiais. Márcio Lacerda, secretário-executivo de Ciro, desloca-se de manhã até o café Be Happy a bordo do "carrinho de golfe", charme à parte nos serviços da casa. Veículo movido a bateria, alcança 30 quilômetros/hora. Há uma frota de 15 carros para a clientela. O presidente do Banco do Brasil, Carlos Kasseb, prefere o Vectra JFI-6882 (Brasília) que o apanha todos os dias, por volta de 7h40.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.