Compadre de Lula nega acusações de ex-petista

O advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente Luiz Inácio Lulada Silva, divulgou nota sobre o depoimento do ex-secretáriomunicipal de Campinas, Paulo de Tarso Venceslau, à CPI dos Bingos. Paulo de Tarso disse que Teixeira ?manda? na Infraero hoje e usou suaproximidade com Lula, no início da década de 90, para obter contratospara a Consultoria para Empresas e Municípios (CPEM) em prefeituraspetistas e ajudar a financiar um esquema de caixa 2 do partido.A seguir, leia a íntegra de nota:"Encontro-me hospitalizado em São Paulo, no aguardo da realização deuma cirurgia cardíaca. Em razão disso, não tive a oportunidade deacompanhar as afirmações feitas pelo Sr. Paulo de Tarso Venceslau nadata de hoje, envolvendo a minha pessoa. De qualquer forma, em atençãoàs perguntas formuladas pelo Estado, esclareço que:1) É de conhecimento geral que sou advogado de uma empresa aérea dedestaque nacional, a TRANSBRASIL, e, nesta condição, luto pela defesados direitos da empresa que há tempos estão sendo ignorados pelo PoderPúblico. Longe de qualquer favorecimento ou privilégio, venho lutandotenazmente, como advogado, contra decisões ilegais e arbitrárias quevêm sendo proferidas há tempos pela Administração Pública Federal,especialmente pelo Ministério da Defesa e pela INFRAERO em desfavor daTRANSBRASIL. A liminar concedida pelo STF no dia 12.01.2006,restabelecendo a concessão aérea da TRANSBRASIL, confirma esse cenário.2) Jamais fui sócio da empresa CPEM, beneficiário ou intermediário dequalquer dos contratos por ela celebrados. Na verdade, o Sr. Paulo deTarso Venceslau, na ânsia de se inserir na mídia, repete há 10 (dez)anos, aproximadamente, as mesmas afirmações, as quais já foramapreciadas e repelidas pelo Partido dos Trabalhadores (PT), peloMinistério Público e, ainda, pelo Poder Judiciário. Jamais fui inseridocomo réu em qualquer das poucas ações promovidas pelo MinistérioPúblico contestando os contratos celebrados entre a CPEM e Prefeituras,demonstrando que as afirmações feitas pelo Sr. Paulo de Tarso Venceslaucontra a minha pessoa são desprovidas de qualquer credibilidade.Ademais, tenho conhecimento de que as (poucas) ações civis públicaspromovidas pelo Ministério Público contestando os contratos antesmencionados a partir das "denúncias" formuladas pelo Sr. Paulo de TarsoVenscelau foram julgadas improcedentes pelo Poder Judiciário, havendoinclusive decisões transitadas em julgado. Ao repetir as mesmasafirmações de 10 (dez) anos atrás, o Sr. Paulo de Tarso Venscelau nãosó atenta contra a minha honra e dignidade, conquistadas com muitotrabalho, em 35 (trinta e cinco) anos de advocacia militante, mas,também, contra as decisões já proferidas pelo Poder Judiciário, asquais são por ele solenemente ignoradas. Ademais, esclareço que muitome honra a relação de compadrio que tenho com o Presidente Lula e quejamais me utilizei dessa relação privada na minha atividadeprofissional.Roberto Teixeira"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.