Reprodução/TSE
Reprodução/TSE

Eleições 2022: Saiba como tirar o título de eleitor pela internet

Documento pode ser solicitado em procedimento online nos canais do Tribunal Superior Eleitoral; confira o passo a passo

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2022 | 09h56

As eleições gerais deste ano, nas quais serão definidos os cargos de presidente e vice-presidente da República, senadores, deputados federais e estaduais e governadores, ocorrem no dia 2 de outubro. No Brasil, o voto é obrigatório a partir dos 18 anos e facultativo para jovens de 16 e 17 anos, maiores de 70 anos e analfabetos. No dia do pleito, é imprescindível a apresentação do título de eleitor, seja impresso ou virtual, junto a um documento com foto no local de votação. 

Atualmente, é possível solicitar a emissão do documento pela internet. O procedimento é simples e pode ser concluído em alguns minutos. Ao final, após análise do pedido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é fornecida a versão virtual do título, disponível no aplicativo e-Título. O eleitor pode comparecer ao local de votação levando apenas o registro digital, sendo dispensável a apresentação do documento em papel.

Confira o passo a passo para a emissão do título pela internet:

  • O primeiro passo é acessar o TítuloNet, sistema oficial fornecido pelo TSE para esse tipo de requerimento. O órgão recomenda que o acesso seja feito por um celular, dado que será necessário anexar “selfies” para comprovar a identidade do usuário. 
  • Na primeira tela do TítuloNet, é preciso selecionar o Estado de residência para registro de um domicílio eleitoral. 
  • A página seguinte indica os documentos que o usuário deve ter em mãos para prosseguir com o requerimento. São eles: fotografia segurando um documento oficial de identificação; comprovante de residência atualizado e certificado de quitação de serviço militar, para homens com idade entre 18 e 45 anos. Não é necessária nenhuma ação. Basta conferir a lista e clicar em “próximo”. 

  • O próximo passo é informar os dados de identificação, como nome e data de nascimento. É importante selecionar a opção “não tenho” na aba “título de eleitor”. Caso contrário, será solicitado o número do documento. Aqueles que desejam transferir o título devem marcar que já possuem o documento.

  • Na tela seguinte, o usuário deve completar as informações restantes e anexar as fotografias solicitadas pelo sistema. É nesta fase que pessoas trans ou travestis podem indicar se desejam utilizar seu nome social no título de eleitor. 

Completadas as etapas anteriores, o usuário deve aguardar a análise do requerimento pela Justiça Eleitoral. Enquanto não é fornecido um parecer, o processo pode ser acompanhado pela internet. Basta acessar a guia “Acompanhar Requerimento” e informar o número do protocolo gerado no atendimento.

Após a análise, se não for identificada qualquer pendência pelo TSE, basta fazer download do aplicativo e-Título em um celular ou tablet e utilizar a versão digital do documento. O app está disponível para Android e iOS. Feito isso, o cidadão poderá comparecer à votação em outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.