Divulgação
Divulgação

Cunha faz turismo em viagem oficial

Presidente da Câmara e outros deputados levam suas mulheres em missão a Israel e Rússia

DANIEL CARVALHO e Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

03 Junho 2015 | 17h25

Atualizado às 22h34

Brasília - Em missão oficial a Israel, Palestina e Rússia, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), viajou com uma comitiva de 11 deputados, três assessores, um amigo e dois membros da comunidade judaica no Brasil. Cunha e outros três parlamentares levaram suas mulheres. 

Em Israel, o grupo está hospedado no hotel Waldorf Astoria de Jerusalém, cujas diárias variam de US$ 530 a US$ 1.450 – algo em torno de R$ 1.650 e R$ 4.500. A viagem também terá direito a excursões turísticas.

A Câmara informou que os integrantes da comitiva viajaram em avião de carreira e que as mulheres dos parlamentares participam “às expensas dos maridos”. A assessoria da Casa afirmou, ainda, não ter informação sobre os custos da viagem. Cunha disse ao Estado que os três convidados pagam as próprias despesas. 

O presidente da Câmara foi recebido ontem no Knesset, parlamento israelense, em Jerusalém, e se encontrou com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. O texto divulgado pela assessoria do Legislativo local menciona Cunha como “potencial candidato presidencial” no Brasil. O peemedebista ainda visitará o Parlamento palestino e depois seguirá para Moscou, onde ocorre um encontro de legislativos do Brics, bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. 

Além de Cunha, levaram suas mulheres os deputados Átila Lins (PSD-AM), Beto Mansur (PRB-SP), Bruno Araújo (PSDB-PE) e Rubens Bueno (PPS-PR). 

Os líderes Leonardo Picciani (PMDB-RJ), Maurício Quintella (PR-AL), Jovair Arantes (PTB-GO) e Mendonça Filho (DEM-PE), além de Gilberto Nascimento (PSC-SP), segundo-suplente da Mesa Diretora, foram desacompanhados. Os líderes André Figueiredo (PDT-CE) e Arthur Oliveira Maia (SD-BA) integrarão a comitiva com suas mulheres apenas na Rússia. 

A Câmara informou que fazem parte da “delegação acompanhante” o Pastor Everaldo (PSC), ex-candidato à Presidência da República e amigo de Cunha. Outros dois integrantes, Gustavo Carvalho dos Santos e Arnon Velmovitsky, são, segundo Cunha, membros da comunidade judaica no Brasil. 

Turismo. Além de reuniões oficiais com políticos israelenses e encontro com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, previsto para hoje, em Ramallah, o roteiro da viagem inclui visita ao Museu do Holocausto, a Jerusalém Oriental e Belém e passeio de um dia inteiro, na sexta-feira, na região norte de Israel (Mar da Galileia, Lago Tiberíades, Nazaré). 

Cunha e sua delegação estarão na Rússia a partir de domingo, hospedados no Hotel Marriott-Aurora, onde as diárias variam ao equivalente entre R$ 645 e R$ 7.770. O grupo mesclará a agenda com programação turística – visita ao Kremlin, à Galeria Tretiakov, Balé Lago dos Cisnes, no teatro Bolshoi, e passeio de barco pelo rio Moscou. De acordo com o roteiro da viagem, a agenda turística é uma cortesia dos russos. 

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), participará do mesmo evento na Rússia. Ele viajou ontem, acompanhado da mulher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.