Comitê de Marina oferecerá ajuda financeira a Gabeira

O comitê de campanha da candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva (PV), informou hoje que se reunirá amanhã com tesoureiros do candidato do partido ao governo do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, para definir os recursos que serão repassados ao candidato. Gabeira esteve ontem em São Paulo pedindo apoio financeiro ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

04 de agosto de 2010 | 20h08

O coordenador da campanha de Marina, João Paulo Capobianco, negou que o pedido de Gabeira a Serra tenha sido inoportuno. Para Capobianco, como existe uma aliança entre PSDB e PV no Rio, é natural que os partidos se ajudem no âmbito estadual. A contribuição dos tucanos já era prevista, afirmou Capobianco. "Dentro de uma aliança, pressupõe-se uma colaboração para a campanha. E o vice do Gabeira é do PSDB", justificou o coordenador.

Capobianco argumentou que a ajuda financeira a Gabeira só será disponibilizada agora porque a arrecadação começou há pouco tempo. De acordo com a primeira parcial de arrecadação da campanha, Marina arrecadou R$ 4,6 milhões e, a partir de agora, o comitê fará reuniões com os candidatos estaduais para definir a contribuição da campanha nacional em cada Estado.

Segundo Capobianco, os repasses serão definidos de acordo com a viabilidade eleitoral de cada candidato, a capacidade individual de arrecadação e o custo da campanha em cada Estado. "O Gabeira vai receber ajuda da candidatura nacional, assim como os outros (candidatos)", reforçou. Capobianco negou falta de apoio do PV à candidatura de Gabeira. "Nossa relação com a candidatura do Gabeira é política e essa relação está 100% mantida. O Gabeira é 100% Marina, é do PV, e não tem nenhuma fala dele questionando essa relação", rebateu.

Doações

Capobianco comemorou o volume de doações à campanha de Marina Silva. Embora ainda conte com uma campanha "modesta", o coordenador disse que há previsão de recursos entrando nos próximos dias, uma vez que empresas e pessoas físicas já se comprometeram com doações. "Vamos ter recursos para fazer uma boa campanha e apoiar todas as candidaturas majoritárias", afirmou.

Segundo o coordenador, Marina tem agradado os "amigos da sustentabilidade", entre eles pessoas físicas e empresas - de empreiteiras a bancos, empresas de cosmético e celulose. "Para nossa alegria, nós estamos encontrando muita disponibilidade no conjunto dos mais diferentes tipos de empresariado", afirmou.

O coordenador lembrou que existem equipes de captação de recursos e que a candidata não pede doações nos eventos em que têm participado. "As doações são de amigos da proposta. Não é uma relação pessoal, é de valorização da proposta", disse, ao negar que os doadores sejam empresários amigos de Marina ou de Guilherme Leal (vice da chapa).

Nos próximos dias, a equipe deve iniciar o processo de recebimento de doações via internet por meio de cartão de crédito. O sistema ficou pronto há duas semanas e ontem foi realizado o primeiro teste. De acordo com Capobianco, o sistema ainda não está disponível aos doadores porque as operadoras de cartão de crédito tiveram de se adequar às exigências do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Teoricamente, nós temos uma boa oportunidade (de arrecadação). Se isso (difusão na internet) se traduzir em contribuição financeira, será excelente para nós", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.