Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Comitê coloca Brasil em 10º em ranking mundial de violência contra jornalistas

Relatório internacional registra agravamento da impunidade e pouca disposição do governo brasileiro em defender liberdade de expressão

O Estado de S.Paulo,

03 de maio de 2013 | 19h46

O Brasil caiu uma posição – de 11º para 10º – no ranking mundial de Impunidade preparado anualmente pelo Comitê de Proteção aos Jornalistas (CPJ). A informação foi divulgada ontem em Nova York pelo CPJ, marcando o Dia Mundial de Liberdade de Imprensa.

O cálculo leva em consideração o número de mortes de jornalistas provocadas por sua atividade em busca da informação e que não foram solucionados entre 1º de janeiro de 2003 e 31 de dezembro de 2012 e o total da população.

O País chegou a sair da lista da CPJ em 2010, mas voltou após o aumento do número de assassinatos de jornalistas e blogueiros, não acompanhado de processos e punições. Segundo o CPJ, citado pela a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), atualmente o Brasil tem nove casos não solucionados. Quatro jornalistas foram assassinados em 2012.

Outro levantamento divulgado ontem, e que marca também o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa foi o relatório da Freedom House, um grupo independente internacional. Segundo a entidade, cerca de 20% da população da América Latina viveu em 2012 sem imprensa livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.