Comissões aprovam no Senado o Estatuto de Igualdade Racial

Texto resultou de acordo feito pelo relator e pelo autor da proposta, que tramita há sete anos

Rosa Costa / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2010 | 12h39

Em votação unânime, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) aprovou o projeto que institui no País o Estatuto da Igualdade Racial, cujo texto resultou de um acordo feito pelo relator, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), o Ministério da Igualdade Racial e o autor da proposta, senador Paulo Paim (PT-RS). A proposta tramita há sete anos. O mesmo acordo endossado por senadores de cinco comissões prevê a votação do substitutivo no plenário ainda na tarde desta quarta, após o que o será encaminhado à sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e entrará em vigor.

 

Um dos pontos que viabilizou o acordo foi a retirada do estatuto de cotas para negros na educação, nos partidos políticos e no serviço público. Divergentes em vários pontos, Paim e Demóstenes concordam que o substitutivo não é o que cada um deles esperava mas, sim, o texto possível. Votaram conjuntamente os integrantes das Comissão de Constituição e Justiça, Educação e Cultura, Agricultura, Assuntos Sociais e Direitos Humanos. O ministro da Igualdade Racial, Elói Ferreira de Araujo, e seu antecessor no cargo, Edson Santos acompanharam a votação na CCJ.

Tudo o que sabemos sobre:
Estatuto da Igualdade RacialSenadoCCJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.