Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Comissão vai investigar deputado dono de castelo

O corregedor da Câmara, ACM Neto (DEM-BA), decidiu ontem criar uma comissão de sindicância para investigar supostas irregularidades cometidas pelo deputado Edmar Moreira (sem partido-MG). Em fevereiro, Moreira, que ficou conhecido por ter ocultado da Receita e da Justiça Eleitoral um castelo avaliado em R$ 25 milhões, renunciou ao cargo de corregedor em meio às denúncias de uso irregular da verba indenizatória.ACM Neto escalou para compor o grupo os deputados Osmar Serraglio (PMDB-PR), Flávio Dino (PC do B-MA) e Régis de Oliveira (PSC-RJ), além de José Eduardo Martins Cardozo (PT-SP), que será relator da comissão. Moreira foi convocado a prestar esclarecimentos na próxima quarta-feira.A criação da comissão foi justificada pelo corregedor com o que chamou de "ineditismo" do caso. Segundo ele, é a primeira vez que o órgão vai analisar o caso específico de uso irregular de verba indenizatória. Moreira usou R$ 140 mil dos R$ 180 mil a que teria direito em gastos para sua segurança, apesar de ele próprio ser dono de empresa da área.ACM Neto ressaltou que será "inevitável" a abertura das notas fiscais usadas por Moreira para comprovar os gastos com a verba indenizatória. Se elas revelarem que os gastos de segurança foram destinados a empresas próximas do deputado, ele terá de responder a processo de cassação de mandato por infração ao Código de Ética.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.