Comissão reconhece mais quatro anistiados políticos

A Comissão de Anistia, do Ministério da Justiça, concedeu ontem mais quatro declarações de anistiados políticos a perseguidos da ditadura militar, em especial após o AI-5. São eles: os ex-deputados pelo MDB Armindo Doutel de Andrade e Paulo Macarini, o médico Jorge Raimundo Nahas (ex-militante do Comando de Libertação Nacional, o Colina), e o ex-líder estudantil Délio Fantini.Nahas, hoje secretário municipal em Belo Horizonte, vai receber R$ 330 mil de indenização retroativa e mais R$ 2 mil em prestações mensais. Os demais receberão R$ 100 mil em prestação única, mas sem pagamentos mensais."Foi um enorme alívio ver esse processo, que começou em 2001, ser concluído. Minha vida segue adiante", afirmou Nahas. A sessão ocorreu no antigo prédio do Deops, em São Paulo. "É um espaço simbólico", disse o presidente da comissão, Paulo Abrão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.