Comissão quer ouvir ministros sobre grampo

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara decidiu ouvir quatro ministros e um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspeitam estarem sendo vítimas de grampos ilegais. Reportagem da revista Veja desta semana mostrou declarações de vários ministros levantando essa possibilidade.Por isso, o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) propôs à comissão fazer o convite aos ministros Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, Carlos Ayres Brito e Celso de Mello, além de Sepúlveda Pertence, que se aposentou na semana passada.Segundo a reportagem da Veja, os cinco suspeitam de grampos e três acusam a "banda podre da Polícia Federal" pela suposta invasão de privacidade. Na segunda-feira, o ministro da Justiça, Tarso Genro, garantiu que as denúncias eram falsas.Tarso disse que investigação da PF concluiu que e-mails apócrifos sobre o grampo recebidos por Marco Aurélio Mello eram de um ex-funcionário do INSS. Por vingança, depois de ser exonerado por corrupção, ele teria tentado incriminar um delegado que o investigou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.