Comissão pede para Lula considerar 'ética' e demitir Lupi

O presidente da Comissão de Ética Pública, o ex-ministro Marcílio Marques Moreira, que pediu a demissão do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou hoje que espera que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao examinar o caso, tome uma decisão de acordo com a ética exigida no serviço público. A demissão do ministro foi sugerida pela comissão ao presidente por acumular o cargo de ministro com o de presidente de um partido político, o PDT. "Está nas mãos do presidente (a decisão sobre Lupi). Esperamos que seja uma decisão que se inspire na ética da administração pública", afirmou Marques Moreira, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto. Ele e os demais integrantes da comissão se reuniram hoje para tratar dos casos de Lupi e da ministra da Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, também suspeita de desrespeitar a ética no serviço público. Em relação à ministra, a comissão decidiu encaminhar o caso à Controladoria Geral da União (CGU).Marques Moreira disse ter informações de que Lula está analisando com "bastante atenção" a recomendação de demissão de Lupi e que essa avaliação do presidente "está dentro do tempo razoável". Ele lembrou que a recomendação foi feita em dezembro e que, nesse período, houve o recesso de Natal e final de ano.A uma pergunta sobre o fato de Lupi ter participado, em horário de expediente, do lançamento da candidatura do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT) à Prefeitura de São Paulo, Marques Moreira respondeu: "Temos de esperar". "O fato maior é que solicitamos que ele deixe uma coisa ou outra (ou o cargo de ministro ou o de presidente do PDT)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.