Comissão pede a cassação do André Luiz por falta de decoro

Ficou mais difícil para o deputado André Luiz manter seu mandato parlamentar. Hoje a comissão de sindicância da Câmara pediu a cassação do mandato de André Luiz por falta de decoro parlamentar. Ela analisou a fita publicada pela revista Veja, em que o deputado teria declarado que participou de ações que causaram a morte de oito pessoas. O deputado já está sendo investigado pelo Conselho de Ética da Câmara sob a acusação de ter tentado extorquir R$ 4 milhões do empresário de jogos Carlos Cachoeira.Pela segunda vez em menos de uma semana, André Luiz não apareceu para depor no Conselho. Os seus advogados justificaram a sua ausência sob a alegação de que o deputado está internado, desde domingo, em um hospital em Brasília. "Fica evidente que está havendo um tentativa de protelação quer por problemas de saúde quer por vontade própria. Mas isso não vai atrapalhar o trabalho do Conselho", disse o relator do caso, deputado Gustavo Fruet (sem partido-PR). "Para mim está claro de que isso não passa de manobra protelatória", completou o deputado Chico Alencar (PT-RJ). "Diante do silêncio do deputado, o Conselho tem todo o direito de fazer seu juízo do valor", observou o presidente do Conselho, Orlando Fantazzini (PT-SP). O advogado Clélio Toffoli Júnior, que defende André Luiz, apresentou no início da tarde de hoje petição ao Conselho pedindo que o depoimento de seu cliente fosse adiado. "Ele (André Luiz) não está fugindo. Acredito que talvez nesses momentos de maior tensão o seu problema de saúde se manifeste mais intensamente", afirmou Toffoli. Segundo Gustavo Fruet, André Luiz poderá depor nos dias 16 ou 17 de fevereiro, quando o Congresso volta do recesso parlamentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.