Comissão pede a Brindeiro e FHC que revejam intervenção no ES

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), e representantes de organizações não-governamentais entregarão hoje, às 16h, ao procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, e às 17h, ao presidente Fernando Henrique Cardoso, pedido para que revejam a decisão de arquivar o processo de intervenção no Espírito Santo. Vão anexar ao documento um relatório elaborado pela entidade Justiça Global dando conta de que 14 juízes, promotores e delegados do Espírito Santo estão sofrendo ameaças de morte. Em reunião realizada hoje de manhã na Câmara, Fantazzini e os representantes das ONGs decidiram também encaminhar solicitações à Organização das Nações Unidas (ONU) e à Organização dos Estados Americanos (OEA), para que avaliem a situação no Espírito Santo e enviem representantes ao Estado para analisar "in loco" os casos denunciados. A Comissão de Direitos Humanos quer ainda convocar para um debate os quatro candidatos à presidência da República mais bem situados nas pesquisas eleitorais, para que apresentem suas propostas de combate ao crime organizado, ou "poder paralelo". Todas as ONGs presentes à reunião defenderam a necessidade de intervenção, afirmando que só uma força-tarefa não resolve o problema do Espírito Santo. "Não pode haver um retrocesso na sua totalidade nessa ação do presidente Fernando Henrique Cardoso e do procurador-geral Geraldo Brindeiro", afirmou Fantazzini durante a reunião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.