Comissão julga oito processos em Alagoas

A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, com o apoio da Universidade Federal de Alagoas e do governo alagoano, iniciou na sexta-feira, em Maceió, o julgamento de oito processos de pessoas que sofreram perseguição ou se sentiram lesadas pela ditadura militar. Desses processos, cinco pertencem a perseguidos políticos já mortos. Segundo a comissão, cerca de mil processos foram abertos para apurar perseguição política contra alagoanos e apenas 30% foram julgados. Em todo o País, mais de 60 mil processos foram abertos para apurar perseguição do regime militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.