Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reuters
Reuters

Comissão do Senado adia depoimento sobre espionagem dos EUA

Jornalista que recebeu as informações de Edward Snowden deve prestar depoimento no Brasil

Agência Estado

23 de julho de 2013 | 17h43

BRASÍLIA - A Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado remarcou para o dia 6 de agosto o depoimento do jornalista Glenn Greenwald, responsável por expor os documentos secretos que apontaram as atividades de espionagem dos Estados Unidos pelo mundo, inclusive no Brasil. A informação foi repassada ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, pelo presidente da comissão, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Glenn Greenwald, colunista do jornal The Guardian, desistiu de comparecer ao colegiado na semana passada com a justificativa de que estava tratando de uma reportagem sensível. Foi ele quem entrevistou o ex-técnico da Agência Central de Inteligência (CIA) Edward Snowden, que lhe vazou e-mails e telefonemas monitorados pelo serviço secreto americano.

O presidente da comissão disse que enviou segunda-feira ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), um ofício para sugerir que integrantes da CRE participem da comitiva do governo federal que deverá ir aos EUA a convite de autoridades americanas. "Seria uma oportunidade para também participarmos da discussão", afirmou Ferraço, ao sugerir que um ou dois integrantes da comissão poderiam acompanhar a comitiva.   O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, telefonou para a presidente Dilma Rousseff e se colocou à disposição para receber uma comitiva do governo brasileiro. Dilma aceitou a sugestão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.