Comissão do PSDB tenta reconciliação com Tasso

Uma comissão de três senadores do PSDB desembarca hoje em Fortaleza para uma conversa com o governador do Ceará, Tasso Jereissati, na tentativa de contornar a crise instalada no partido por conta da composição da Mesa do Senado e da indicação dos líderes para a Câmara e Senado. Participam do encontro com o governador o presidente nacional do PSDB, senador Teotônio Vilela Filho (AL); o líder do governo no Congresso, senador José Roberto Arruda (PSDB-DF), e o senador Geraldo Melo (PSDB-RN). A insatisfação de Tasso com o desfecho das composições no Congresso mobilizou a cúpula tucana, que está tentando um entendimento, e também foi assunto da reunião que o presidente Fernando Henrique Cardoso teve hoje, no Palácio da Alvorada, com líderes do governo e o presidente da Câmara, Aécio Neves. No Senado, o principal motivo da irritação de Tasso foi a recondução do senador Sérgio Machado (PSDB-CE), com quem está rompido, à liderança do partido no Senado. Machado teria sido informado do pedido do presidente Fernando Henrique Cardoso no sentido de deixar para a próxima semana as indicações para presidências das comissões e lideranças. Assim, o Palácio do Planalto esperava ganhar tempo para contornar as seqüelas que o resultado da eleição para os comandos da Câmara e do Senado produzira na base aliada do governo. No entanto, a recondução de Sérgio Machado foi oficializada ainda na noite de quarta-feira, depois da posse de Barbalho.Outro foco de discórdia no PSDB é a disputa que deverá ser travada pela presidência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O senador Romero Jucá (RR) já se antecipou e, para irritação dos colegas, tentou emplacar sua indicação por meio de um abaixo-assinado. Jucá desistiu da idéia por conta das pressões. Outro candidato à CAE é o senador Pedro Piva (PSDB-SP), que já foi presidente da comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.