Lalo de Almeida/The New York Times
Lalo de Almeida/The New York Times

Comissão do Parlamento do Mercosul quer visitar Lula na prisão

Grupo de parlamentares pediu autorização à juíza Carolina Lebbos para que encontro aconteça entre os dias 8 e 9 de maio

O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2018 | 01h03

MONTEVIDÉU – A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Parlamento do Mercosul (Parlasul) anunciou nesta sexta-feira, 27, que pretende visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso na cidade de Curitiba há três semanas.

O grupo de parlamentares, formado por representantes do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, solicitou autorização à juíza Carolina Lebbos, da 12.ª Vara Federal em Curitiba, para que o encontro aconteça na próxima semana, entre os dias 8 e 9 de maio.

+ PT ameaça processar juíza que barrou visita a Lula na PF em Curitiba

“Esta Comissão tem como competência primária elaborar e publicar anualmente um relatório sobre a situação dos direitos humanos dos Estados parte, levando em conta os princípios das normas do Mercosul”, justifica o documento, enviado nesta sexta-feira ao judiciário brasileiro. “Com essa finalidade, a Comissão aprovou a realização de uma audiência pública na cidade do Rio de Janeiro e uma visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

+ Lava Jato diz que Lula tem que ficar na PF

No último dia 07 de abril, Lula se entregou à Polícia Federal para cumprir pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Desde então, diversos aliados do petista tentaram visitá-lo na prisão, todos sem sucesso. //EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.