Comissão do Meio Ambiente faz sessão esvaziada

A primeira reunião após a aprovação dos requerimentos da comissão especial do meio ambiente na Câmara "começou mal", na avaliação do deputado Ivan Valente (Psol-SP). Em uma sessão esvaziada, que conta com apenas cinco deputados, são ouvidos esta tarde o superintendente de infraestrutura rodoviária da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Mondolfo, e o gerente de meio ambiente da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), Marcos Maia Porto.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

27 de outubro de 2009 | 16h10

Até mesmo o presidente da comissão, Moacir Micheletto (PMDB-PR), passou rapidamente pelo plenário onde está sendo realizada a sessão, mas permaneceu na comissão de Agricultura, onde está sendo debatida a questão indígena e de invasão de terras no Paraná. O momento mais aguardado da comissão, hoje, é a divulgação do cronograma da comissão pelo deputado e relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

Para Valente, "Chamar tecnocratas para uma primeira reunião e que, ainda por cima, está esvaziada, não foi um bom começo". Para ele, o início dos trabalhos deveria ser feito com os titulares dos ministérios. Uma hora antes de começar a audiência, assessores de deputados chegaram a anunciar a presença do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, mas que não se confirmou posteriormente. "Não entendi porque chamaram suplentes no primeiro dia", comentou Valente.

Rebelo também admitiu que a primeira sessão de debates sobre o Código Florestal está aquém do esperado. "A primeira audiência não preenche expectativa nem da presidência, nem da relatoria e nem dos presentes", disse Rebelo.

O relator mostrou insatisfação com o fato de nomes convidados pela comissão para participar da sessão terem sido divulgados, apesar de declinarem do convite. "Creio que só deve ser confirmado o nome daquele que confirmar. Não se devia divulgar o nome. É um constrangimento para quem convida e para quem não pode, por alguma razão, atender ao convite", argumentou. O momento é de constrangimento entre deputados e convidados que compareceram á sessão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.