Comissão do governo vai apurar denúncias de operação da PF, diz Gleisi

Segundo a ministra-chefe da Casa Civil, grupo terá 30 dias para apresentar resultados de investigações contra funcionários acusados de atuação em esquema de venda de pareceres técnicos

Rafael Moraes Moura, de O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2012 | 12h17

BRASÍLIA - A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, disse nesta quarta-feira, 28, que a Comissão de Sindicância Investigativa, criada pelo governo para apurar as irregularidades identificadas pela Polícia Federal na Operação Porto Seguro, está tomando todas as medidas necessárias.

"A comissão foi criada há dois dias, (os membros) já estão analisando e têm trinta dias para apresentar resultados. Todas as medidas estão sendo tomadas e serão tomadas ao longo das reuniões", disse a ministra, após participar de evento na sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O Diário Oficial da União (DOU) da última segunda-feira, 26, formalizou a criação da comissão, formada por três integrantes: o analista de finanças e controle Edson Daléscio, o procurador federal Paulo Cesar Wanke e o advogado da União Cesar Dutra Carrijo.

O escândalo já levou à demissão de Rosemary Nóvoa de Noronha, que ocupava a chefia do gabinete regional da Presidência da República em São Paulo, e de José Weber de Holanda, ex-número 2 da Advocacia-Geral da União (AGU).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.