Comissão de Segurança do Senado deve ter indicados até 3ªf

O presidente do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), disse à Agência Estado que vai dar um prazo até a próxima terça-feira para que os líderes partidários indiquem os integrantes da comissão mista de Segurança Pública, que será criada para selecionar os projetos que poderão ser votados ainda este ano sobre o assunto. Tebet disse que estabeleceu esse prazo a pedido do líder do PMDB, senador Renan Calheiros, que lhe comunicou ontem que não poderá estar hoje em Brasília para a sessão de reabertura dos trabalhos legislativos. Renan alegou que em razão disso não poderá fazer as indicações antes de terça-feira. As indicações do PMDB são mais importantes, porque cabe a um senador do partido a presidência da comissão. Tebet garantiu, no entanto, que caso os líderes não façam as indicações até terça-feira, assumirá a prerrogativa de ele mesmo fazê-lo. O presidente do Senado acredita que esse atraso na instalação da comissão não vai prejudicar o andamento dos trabalhos. Ele avalia que, embora sejam muitos os projetos sobre segurança pública em tramitação, apenas alguns deles são mais relevantes para dar mais eficácia ao combate à criminalidade. Tebet disse ainda que fará um pronunciamento, hoje, na reabertura dos trabalhos, enfatizando que o combate à criminalidade depende de leis que são prerrogativas do Congresso, mas depende também da ação de outros poderes, como por exemplo o aparelhamento das polícias e a construção de presídios, que são prerrogativas do Poder Executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.