Comissão de Ética do PT vai analisar 'infidelidade' em BH

Direção municipal aprovou resolução pedindo que a comissão analise a participação de filiados em campanhas

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

23 de julho de 2008 | 13h24

A Executiva Municipal do PT em Belo Horizonte decidiu delegar à Comissão de Ética do partido a análise de eventual punição aos petistas "infiéis" que aderiram à campanha de Jô Moraes (PC do B) à prefeitura de Belo Horizonte. Em reunião realizada na noite de terça-feira, a direção municipal aprovou uma resolução pedindo que a comissão analise a participação de filiados em outras campanhas.     Veja também: Calendário eleitoral  Veja as regras para as eleições municipais Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições A decisão representou um recuo da Executiva, que havia ameaçado suspender "automaticamente" a filiação de líderes da dissidência petista. Militantes - boa parte da chamada esquerda do partido ou alinhada aos ministros do Desenvolvimento e Combate à Fome, Patrus Ananias, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci - não concordam com o apoio informal do PSDB do governador Aécio Neves à coligação em torno da candidatura de Márcio Lacerda (PSB), que tem o petista Roberto Carvalho como candidato a vice. O presidente do PT-BH, Aluísio Marques, observou que a Executiva adotou uma posição de "conciliação" e os "infiéis" terão amplo direito de defesa. Ele destacou, porém, que campanha para outra candidatura contraria o estatuto do PT e que os símbolos do partido não podem ser usados por petistas que estejam apoiando outras campanhas. O que mais irritou a Direção Municipal do PT e a campanha de Lacerda foi a manifestação do ex-deputado estadual e delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Minas, Rogério Correia, que no sábado participou de caminhada ao lado de Jô Moraes, na região norte da capital. Ele fez questão de posar para fotos com a candidata do PC do B segurando uma bandeira do PT. No âmbito da campanha, o PT ameaça excluir da propaganda eleitoral o candidato a vereador que declarar apoio a outro candidato a prefeito.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesMGBelo Horizonte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.