Beto Barata/Estadão
Beto Barata/Estadão

Comissão de Ética da Presidência pede mais informações a Duque e Cerveró

Órgão colegiado solicitou dados para complementar investigações contra os ex-diretores da Petrobrás

Victor Martins, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2015 | 20h08


Brasília - A Comissão de Ética Pública da Presidência da República pediu nesta sexta-feira, 30, mais informações a Nestor Cerveró e Renato Duque, ex-diretores da Petrobrás, para complementar investigações sobre denúncias contra os dois. O primeiro responde por supostas irregularidades relacionadas a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA) e o segundo, por suspeita de ter recebido propina. Essa não é a primeira vez que a comissão faz solicitação desse teor. Para Cerveró esse é o quarto pedido. Para Duque, o segundo. 

A reunião desta sexta da Comissão, a despeito dos pedidos de mais informações para os ex-diretores da Petrobrás, foi basicamente para analisar consultas de conflitos de interesse feitos por ex-integrantes do governo que estão indo para a iniciativa privada. Desde a última reunião da comissão, 27 novos pedidos chegaram, entre eles o do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega. 

O presidente da Comissão de Ética, Américo Lacombe, não revelou a conclusão dos pedidos e evitou falar nomes dos que fizeram solicitações. "Houve muita gente que saiu dos cargos e foi para iniciativa privada", disse. "Demos preferência às consultas porque quem saiu do seu cargo tem de poder trabalhar. Nem todos os ministros que saíram pediram quarentena, mas eles ainda não foram notificados", explicou.

Lacombe explicou ainda que os casos relacionados à operação Lava Jato e um envolvendo a presidente da Petrobrás, Graça Foster, não entraram na pauta desse encontro. A próxima reunião da Comissão de Ética será em 25 de fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.