Comissão de Ética cobra explicações de Tuma Júnior

A Comissão de Ética da Presidência da República abriu um procedimento preliminar sobre o envolvimento do secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, com a máfia chinesa. Em reunião hoje, os membros da comissão decidiram dar um prazo de cinco dias para Tuma Júnior dar explicações sobre o conteúdo do inquérito da Polícia Federal, que mostra ligações dele com Paulo Li, apontado como um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo.

LEANDRO COLON, Agência Estado

10 Maio 2010 | 15h09

A reunião começou pela manhã, foi interrompida e será retomada nesta tarde. A Comissão de Ética pedirá ainda à 3ª Vara de Justiça informações sobre o caso.

A partir dos esclarecimentos prestados por Tuma Júnior e pela Justiça, a comissão decidirá se abrirá ou não processo disciplinar contra o secretário nacional de Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.